Heterocromia: uma anomalia que nos encanta | appegada
Baixe o app! Baixe o app!

Juliana Modotti, 15/10/2018 Saúde

Heterocromia: uma anomalia que nos encanta

Apesar de ser causada pela falta de melanina na iris, o problema não atrapalha a visão dos pets
Heterocromia: uma anomalia que nos encanta

 
 
Você sabe o que é heterocromia
 
Heterocromia ou heterocromia ocular é uma anomalia genética que se caracteriza pela presença de um olho de cada cor ou ainda um mesmo olho com cores que mudam. Pode ocorrer em seres humanos, porém é raro, sendo mais comum em animais, sejam mamíferos domésticos ou selvagens.
 
Neste artigo, vamos falar sobre os casos de heterocromia nos pets: uma anomalia genética de beleza e característica única, que nos encanta à primeira vista!
 
Para entender melhor, devemos saber que a causa da heterocromia é a falta de melanina depositada na íris, que é a parte do olho responsável por dilatar e contrair a pupila a fim de regular a quantidade de luz. Isso porque a melanina é responsável pela pigmentação tanto de pelo, quanto da pele e dos olhos, e sua principal função é a proteção aos raios solares. Sendo assim, os olhos azuis possuem pequenas quantidades de melanina, enquanto que os olhos castanhos são ricos dessa proteína.
 
A distribuição desigual da melanina leva à heterocromia central e a outros tipos de heterocromia, como por exemplo, a heterocromia completa, que é quando tem a presença de um olho de cada cor, ou a heterocromia setorial, quando apenas uma parte do olho possui cor diferente, como se fosse uma mancha. A heterocromia central é caracterizada por um círculo de cor diferente à cor do olho, em volta da iris. 
 
Na maioria dos casos, a heterocromia está presente desde o nascimento, quando a condição é chamada de heterocromia congênita, porém, a mutação também pode ser adquirida, através da fatores hereditários ou ainda de algumas doenças como diabetes, glaucoma, tumor na iris, entre outras. 
 
 

Tratamento da heterocromia

 
Apesar de ser uma anomalia genética, a heterocromia não causa problemas na visão, principalmente nos casos de heterocromia congênita, ou seja, quando existe desde o nascimento. No caso do seu animal adquirir a característica de forma repentina, é mais aconselhável realizar uma consulta veterinária para tirar a prova, mas geralmente, o olho colorido não afeta em nada. 
 
O que pode ocorrer é apenas um caso de heterocromia hereditária que se manifestou com um certo retardo, mas também pode ocorrer de ser um sintoma de glaucoma ou doença degenerativa, podendo causar cegueira parcial ou completa.   
 
 
Frequência
 
Dentre os cães, as raças que mais apresentam a heterocromia são Australian Cattle Dogs e cães pastores, Boxers, Collies, Danes, Daschunds, Dálmatas, Old English Sheepdogs, Huskies Siberianos e Weimaraners. 
 
Assim como acontece com os cães, também existem algumas raças de felinos com maior predisposição ao desenvolvimento da heterocromia, sendo os principais receptores, os gatos siameses, os persas abissínios e birmaneses. Os gatos inteiramente brancos também podem apresentar a característica, e muitas vezes, por serem albinos e terem essa mutação genética, acabam perdendo a audição.
 
Independente de qual for a raça de seu pet, lembre-se que a heterocromia é apenas uma anomalia genética e, dificilmente, um sinônimo de problemas na saúde. Além disso, é também uma mutação de característica rara, que torna seu pet ainda mais especial e único. Por isso, cuide de seu animalzinho de olhar marcante e colorido e curta essa peculiaridade, no mínimo, interessante e encantadora!