Pet idoso | appegada
Baixe o app! Baixe o app!

Equipe appegada com Botica Pets, 08/10/2021 Saúde

Pets idosos: curta todas as fases do seu melhor amigo

A idade também chega para os pets, acompanhada de sinais discretos como dificuldade para subir no sofá, ouvir e enxergar, mais sono e um caminhar mais lento, o envelhecimento é um processo natural que também acontece com os pets.
Pets idosos: curta todas as fases do seu melhor amigo

Com atenção e cuidados, é possível que haja qualidade de vida, nesta etapa da vida do seu melhor amigo. Os idosinhos gostam mais de carinho, estão acostumados com a rotina da casa e já sabem fazer as necessidades no lugar certo. Os pets são considerados idosos quando já viveram mais de ¾ de sua expectativa de vida.

Seu pet já está idoso? Um dos principais cuidados é a atenção com a alimentação, pois além do tutor ficar de olho nos nutrientes dos alimentos oferecidos, é preciso optar por alimentação natural ou ração úmida para garantir que ele consiga ingerir a porção adequada, mesmo que haja falta de dentes. A qualidade de vida na fase mais madura irá depender muito dos cuidados preventivos, sendo que uma boa opção é oferecer um suplemento natural que melhore a saúde e o bem-estar, além de reduzir o aparecimento de doenças e seguir as dicas que preparamos para que seu pet fique sempre saudável:
 

<address>BANNER_APPEGADA</address>​​​​​​​

Atenção e cuidados com a alimentação

Alguns pets na idade mais madura podem perder muitos dentes e ter dificuldade para comer, por isso, oferecer alimentos mais macios (alimentação natural ou ração úmida) é fundamental para garantir que o peludo continue se alimentando direito. Para isso, é importante consultar um médico veterinário, se possível, especializado em nutrição.

 

Os superalimentos que podem contribuir

Alguns alimentos vão além de suas funções nutricionais básicas, contribuindo para a saúde dos pets, assim, é importante buscar fórmulas de suplementos que reúnam composições específicas como ginkgo biloba que é capaz de melhorar a função cognitiva; romã que é um antioxidante e cardioprotetor; calêndula que tem função anti-inflamatória, calmante e antimicrobiana; levedura de cerveja, capaz de melhorar a digestão; acerola, responsável por estimular as defesas naturais; alho, por sua ação germicida e capacidade de melhorar a circulação e a alcachofra, por sua ação digestiva e antioxidante.

A escolha do suplemento deve ser criteriosa, é recomendado optar por fórmulas naturais, livres de conservantes e certificadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). 
 

 <address>BANNER_APPEGADA</address>
 

Check-up em dia

As visitas periódicas ao veterinário e o check-up são fundamentais em todas as fases de vida dos cães e gatos e na velhice não é diferente. Isso porque uma medicina preventiva, ou seja, que evita o aparecimento de enfermidades ou ainda que facilita o diagnóstico precoce, é um dos principais fatores para manter o seu pet saudável e com maior qualidade de vida, nesta fase, o ideal é que a visita ao veterinário aconteça a cada 6 meses.
 

Mantenha uma rotina de exercícios e passeios

O cão idoso pode praticar atividades físicas e fazer passeios diários, no entanto, o tempo de passeio vai depender da energia que ele tem. A dica é respeitar os limites do peludo, caso ele se canse, não force a caminhada. 

Com a orientação de um profissional, você poderá oferecer mais qualidade de vida ao pet ao entender quais são as atividades que ele está apto a fazer sem prejudicar sua saúde ou bem-estar.
  

Garanta o descanso em local confortável

Nesta fase é mais comum que os pets tenham alterações de sono, eles podem ficar mais inquietos, ter dificuldades para dormir, andar pela casa e até “vocalizar” durante a noite.  Isso pode acontecer por diversas causas: ansiedade, dor, dificuldade para fazer xixi ou cocô, perda da visão ou audição e até doenças neurológicas. 

Como ajudar o peludo? O primeiro passo é consultar um veterinário para esclarecer a causa da insônia, sabendo o motivo exato, você poderá mudar a rotina do pet para ajudá-lo a dormir melhor. 

Nesta fase, o seu pet também precisará de uma cama bem aconchegante para dormir, uma coberta é importante para os dias mais frios. Outra dica é colocar um tapete higiênico mais próximo dele. Não ao lado da cama, mas em um lugar acessível, pois o pet mais idoso pode ter dificuldade em encontrar o lugar certo para fazer xixi.  

Faça tudo o que puder pelo seu melhor amigo, leve em consideração as limitações do seu animal e não o deixe de lado. 
 

Agradecimentos: Botica Pets